Voltar para todos os artigos

9 de novembro de 2022 - 9 minutes

Como lidar com o stress no trabalho

Qualquer trabalho que valha a pena fazer torna-se stressante de vez em quando. Lidar com isso torna tudo muito mais fácil!

Ironhack

Todos os cursos

Carreiras

Global

Está stressado no trabalho? Torna-se difícil e, por vezes, até se repercute na sua vida pessoal? Qualquer trabalho pode ter as suas fases mais intensas e com elas, a sua quota-parte de pressão. Pode aprender a geri-las. Mas o mais importante é identificar as causas do seu stress diário: é a carga de trabalho? O seu próprio trabalho? O seu ambiente (a empresa, o seu chefe, etc.)? Porque depois de ter identificado a causa, pode trabalhar nela para encontrar serenidade no trabalho

Este artigo irá ajudá-lo a fazer um balanço do que o stressa no trabalho. Também o irá aconselhar sobre como mudar as coisas para melhor. Mantenha o ritmo cardíaco normal!

Descubra de onde vem o seu stress… e lide com ele!

1. Preocupa-se demasiado

Lembre-se. Alguma vez sonhou com aquele projeto que se esqueceu de fazer ou até falou sobre o seu trabalho durante o sono? A sua cara-metade reparou e não hesitou em rir-se de si de manhã. Não há dúvida de que leva muito a peito o seu trabalho. Um pouco demais, por vezes?

Acontece a todos nós, perfecionistas, que temos dificuldade em comprometer a qualidade do nosso trabalho. E quando as emergências se acumulam, nem sempre conseguimos dar prioridade a 20% das tarefas que irão render 80% dos benefícios… Por vezes, ficamos presos a um problema de microcópia num pequeno e-mail, ou a uma falha no front-end que tem poucas implicações na conceção geral do site que estamos a codificar, embora saibamos que não é racional nem eficiente. E, além disso, acabamos por nos sentir culpados por não sermos suficientemente produtivos. É uma dupla penalização.

Então, como pode recuperar a sua paz de espírito? 

O seu perfecionismo é o lado oculto da moeda quando adora o seu trabalho. É um garanhão agressivo que gostaríamos de o ensinar a domar. Pessoas mais resistentes do que você conseguiram, por isso não perca a esperança!

Lembre-se de que: 

  • É competente e o seu trabalho não tem de ser absolutamente perfeito o tempo todo. Pode ser de muito boa qualidade em geral, e ninguém o vai censurar. 

  • Se a sua lista de tarefas se prolonga pelas noites e fins de semana, esta não é uma situação sustentável. O seu trabalho é uma maratona e não um sprint.</l:style2> Os seus colegas e chefes precisam de si para terem as coisas controladas. Por isso, tem o direito de definir prioridades e recusar tarefas. O truque é comunicar sobre isso

  • Todos os empresários de sucesso lhe dirão a conhecida frase: melhor feito do que perfeito. Eu sei, odeia essa filosofia, vai contra todos os princípios éticos e de qualidade do seu trabalho. Mas, na maior parte das vezes, faz sentido. 

  • Aprenda a delegar. Mais uma vez, percebo-o. É tempo de formar colegas e freelancers que não conhecem as suas coisas tão bem como você. Mas a sua carga mental irá agradecer-nos pelo conselho. Deixar ir é fundamental!

2. Não lhe interessa de todo

No outro extremo do espetro dos perfecionistas que são apaixonados pelo trabalho e que stressam por o fazer mal, está você. Os que estão a morrer lentamente de aborrecimento. Que odeiam o trabalho. Desprezam a atividade da empresa. Não a consideram útil. E só sonham em ir-se embora.

Então, como pode recuperar a sua paz de espírito? 

Deixe-me dizer-lhe uma verdade dura mas necessária. É dez vezes mais stressante trabalhar num emprego que se odeia. Por isso, serei breve: caso se reveja nesta descrição, só há uma saída: prepare-se para ir embora. Quer seja para mudar de empresa ou mesmo de emprego, arranje toda a coragem, encare o problema de  frente e sonhe em grande com o próximo passo na sua carreira. 

E uma última dica. Nesta TED Talk hilariante sobre a procrastinação, o blogger de sucesso Tim Urban explica que todos procrastinam, mas a níveis diferentes. E o poder da argumentação dele reside na comentário genial do mesmo: a procrastinação mais perniciosa ocorre quando não há prazo limite. "A procrastinação a longo prazo faz com que as pessoas se sintam como espetadores nas suas próprias vidas", explica Tim. Ninguém o vai expulsar desse trabalho, exceto a sua vontade de se ir embora. Tim mostra um calendário no ecrã que contém um quadrado por semana de uma vida de 90 anos. Alerta spoiler: todos os quadrados cabem num só diapositivo! A vida é um dom extraordinário, e muito curta. Por isso, deixe rapidamente o seu trabalho e encontre um que lhe agrade. Só isto o fará sentir-se melhor.

3. Tem demasiado que fazer

Terceira configuração, a sua agenda está cheia como um ovo. Trabalha todo o dia, durante os intervalos de almoço, à noite e até aos fins de semana. Não é de admirar que se esteja a ir abaixo. 

Então, como pode recuperar a sua paz de espírito? 

É muito simples. Terá de priorizar melhor, comunicar bem e delegar mais

  • No que diz respeito a prioridades, utilize a Matriz de Eisenhower. Dê prioridade às tarefas urgentes e importantes, planeie as tarefas importantes mas não urgentes. Delegue as tarefas menos importantes e urgentes. E não gaste mais um minuto em tarefas não urgentes e sem importância! Basta deixar ir.

  • Aprenda também a gerir melhor o seu calendário. Coloque as tarefas mais importantes em primeiro lugar. Bloqueie o tempo no seu calendário para se certificar de que tem tempo. E especifique as suas horas de trabalho. Coloque inclusivamente um filtro "Fora do escritório" quando não é suposto estar a trabalhar!

  • Do ponto de vista da comunicação, pode parecer contraproducente, mas dedique mais tempo a promover o seu trabalho e a educar os seus colegas… e até o seu chefe! Quanto mais visível for e quanto mais indispensável parecer ser, mais o seu tempo será respeitado. Se todos estiverem cientes de todos as coisas importantes com que está a lidar, compreenderão quando explicar que não há espaço para novas tarefas ou projetos. 

  • Finalmente, forme os seus colegas, estagiários, equipas, freelancers para absorverem algum do seu trabalho. Verá que em breve não poderá passar sem a ajuda deles!

4. Tem demasiadas reuniões

A sua semana típica, reuniões das 9h às 19h com uma pausa de meia hora para almoço. Nem sequer tem tempo para tirar alguns minutos, quanto mais para fazer qualquer trabalho real. Isto é absolutamente cansativo, stressante e frustrante. Poderão até ser-lhe atribuídas culpas porque, de facto, não está a ser produtivo. Comece por não se preocupar, não tem de ser assim

Então, como pode recuperar a sua paz de espírito? 

Comece por verificar em que reuniões é necessária a sua presença. Explique aos seus colegas que deixará qualquer reunião em que não tenha de estar presente, e leia as respetivas atas, se necessário. 

Ajude a organizar melhor as reuniões. São frequentemente longas e inúteis, e com frequência não são seguidas de ações concretas. Aqui estão algumas dicas: 

Nomeie um facilitador para criar o evento, escrever a agenda e enviá-la no dia anterior, ser o controlador do tempo e tomar notas para a ata. Convide apenas as pessoas necessárias e envie as atas à equipa para informação. A maioria das reuniões pode ser realizada entre 15 e 30 minutos. Não aceite qualquer atraso, isso irá educar os seus colegas e poupar tempo a todos. Não exceda o tempo. Estas dicas devem permitir-lhe fazer duas coisas cruciais: 

  • menos pessoas em reuniões (incluindo você!) de modo a ganhar tempo para todos

  • mais eficácia e reuniões mais curtas.

Por fim, lembre-se de programar trabalho intenso e dias sem reuniões na sua agenda. Faça campanha para que todos na empresa tenham o direito de o fazer, pois é benéfico para todos.

5. Não gosta do seu chefe

Está stressado devido à sua hierarquia? Diz-se que as pessoas não deixam as empresas, mas sim os respetivos gestores. 

Começou com o pé errado com o seu chefe. Não são más pessoas, mas têm formas diferentes de trabalhar, sensibilidades, o que explica porque é que as coisas não estão a funcionar. Se for este o caso, pode corrigir as coisas! A melhor coisa a fazer é ligar a um facilitador, alguém neutro (de outra equipa ou mesmo de fora da empresa) para o ajudar a falar. Pode fazê-lo com a ajuda de uma comunicação não violenta. Isto é o fundamental. 

Se, por outro lado, tentou estabelecer diálogo, mas tem um líder tóxico, teimoso e agressivo à sua frente, isso complica as coisas. Em primeiro lugar, fale com o seu responsável de RH ou gestão sobre os problemas que está a enfrentar, de uma forma factual. Dê exemplos de situações e do que tentou (sem sucesso) fazer para melhorar as coisas. Ponha isso por escrito. Talvez eles tenham soluções para si ou até procurem recrutar um gestor mais construtivo. Se as coisas não melhorarem, talvez seja altura de procurar outras oportunidades profissionais.

6. Sente um verdadeiro stress

A última opção é que não é o seu trabalho que lhe está a dar dores de cabeça, mas sim o seu stress pessoal que está a ter repercussões no trabalho. Todos temos as nossas preocupações em casa, com um parente doente, uma criança com problemas escolares, discussões, problemas familiares… 

Uma forma de aliviar a pressão é falar sobre isso (moderadamente) aos seus colegas ou mesmo à sua direção. Esta é uma situação temporária, mas dependendo da gravidade dos seus problemas pessoais, pode exigir ajustes no trabalho. Em particular, não é raro as empresas adotarem a possibilidade de se tirar uma licença excecional para acompanhar um familiar no fim da vida, para recuperar de um aborto ou para cuidar de crianças quando estas estão doentes. Se esta possibilidade ainda não existe mas é necessária, não arrisca nada se a pedir. Na pior das hipóteses, o seu chefe diz "não".

Teme que o seu empenho no trabalho seja questionado? Olhe para as coisas de outro ângulo. E se não se conseguir concentrar, cometer erros ou simplesmente tiver de sair do escritório? Seria corajoso e responsável falar sobre isto para que possa encontrar a melhor forma de se organizar e mais ninguém tenha de trabalhar o dobro porque tem de estar afastado de um dia para o outro. 

Diminua o stress no trabalho: arranje um emprego de que goste

Para dizer o mínimo, tem agora uma caixa de ferramentas para reduzir o stress no trabalho. 

Agora, gostaríamos de lhe dar "A" dica mais simples e, no entanto, a mais poderosa. Aprecie o seu trabalho. Irá executá-lo sem constrangimentos. Será ótimo a fazê-lo. Irá sentir-se útil. Os seus colegas (ou clientes) irão felicitá-lo. Estará muito menos stressado, muito mais de acordo com quem é (e quer ser!).

E se ainda não tiver lá chegado, considere seguir um bootcamp para se requalificar.

Artigos Relacionados

Pronto para aderir?

Mais de 10,000 amantes de tecnologia e empresários lançaram as suas carreiras na indústria da tecnologia com as bootcamps da Ironhack. Comece a sua nova viagem de carreira e junte-se à revolução tecnológica!